segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A Seleção Natural

Charles Darwin não precisaria ter escrito páginas e mais páginas para justificar a teoria da seleção natural se naquela época existisse o Youtube e o Orkut! Explico: a teoria de Darwin diz, resumidamente que os indivíduos mais bem adaptados sobrevivem e os menos adaptados batem a caçuleta. Simples assim. Logo, quando você vê no youtube um sujeito tentando atravessar uma avenida fazendo moonwalk e sendo atropelado por um caminhão, quando você vê um video de um cara sentando num airbag, acionando o mesmo e logo em seguida se contorcendo de dor, quando você vê o grande Partoba, você não está presenciando simplesmente idiotas se dando mal. Você está vendo comprovação da Seleção Natural. E pode esperar, sabe aqueles caras que tem fotos engraçadinhas no Orkut, acendendo rojão com a boca, ou fazendo surfe na corrente? Pode ter certeza que cedo ou tarde, a Seleção Natural vai se encarregar deles.E como todo idiota gosta de aparecer, pode ter certeza que o vídeo de sua morte ou desgraça logo logo estará na internê. Mas mesmo assim, não custa nada deixar o mundo com menos idiotice e quando se deparar com um, dar um belo murro no peito dele.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Pequenos poderes

O poder é algo que fascina. Quem nunca sonhou em ter superpoderes? Ou então em ser alguém muito poderoso na sociedade? Ou em ter poderes paranormais? Se bem que de tanto o Padre Quevedo dizer que é tudo “una grand mentira”, eu tô quase acreditando. Acontece que tem gente que tem um pequeno poder que se você parar pra pensar chega a ser inofensivo. Mas é inofensivo, até o dia em que você se depara com o detentor desse poder. Jamais desdenhe dos donos dos pequenos poderes. Eles são capazes de acabar com o seu humor em segundos. Duvida? Então lá vai:


Cobrador de ônibus: Um belo dia você sai de casa atrasado, apressado, corre pro ponto de ônibus, consegue pegar o seu ônibus, mas aí, você esqueceu o dinheiro. E aí você se depara com ele: o cobrador. Do alto de seu banco elevado, sua camisa azul e a unha do mindinho comprida, fazem dele o senhor do seu destino. Se ele não for com a sua cara, você não passa. Se ele for, deixa você passar sem pagar, mas não é passar assim, de qualquer jeito não. Você tem de se humilhar perante o guardião da catraca, passando por baixo. O detalhe é que geralmente nesse dia, você saiu de casa de camiseta branca.


Empregadas: Donas de uma incrível capacidade de esconder suas coisas, e de uma capacidade maior ainda de quebrar suas coisas, as empregadas domesticas podem transformar o que você chama de lar, no reduto de Satã. Em suas mãos, liquidificadores não trituram, microondas não aquecem e ferros de passar superaquecem. Se algum dia perguntarem se no seu relacionamento algo rachou o vaso, pode ter certeza que foi a Severina. Mas se é ruim com elas, pior sem, porque quando elas faltam, aí é que sua mulher fica fula da vida. Aí, já viu pra quem sobra né campeão?


Atendente de Telemarketing: Geralmente detentores de nomes esdrúxulos, os atendentes de telemarketing não acabam com seu humor rapidamente. Eles são sádicos, mordazes e cínicos. Com seus telefones no estilo Madonna e frases no gerúndio, eles vão estar minando sua paciência aos poucos. Para eles, o cancelamento de uma linha telefônica ou cartão de crédito é um insulto pessoal. Eles vão estar fazendo de tudo para que você desista de tamanha atrocidade. E eles conseguem. Principalmente pelo cansaço. E pode ter certeza que, se você já sucumbiu perante um atendente de telemarketing, você já foi assunto na rodinha de bar dos atendentes onde estavam Katimiléne, Flávio Alberto, Suélen Francisca e Kelvin Celsus.
Como eu queria estar estando de frente com um desses atendentes. Principalmente desses que ligam as 8 da manhã de sábado. Eu ia estar estando dando um belo dum murro no peito deles.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O bullying

O bullying era uma coisa séria. Era aquilo que a gente via nos filmes americanos: um moleque que toma o dinheiro do outro, agressões repetidas, humilhações e toda aquela coisa. Mas a coisa desandou. Assim como a internet, o bullying tá na boca do povo. É todo dia na tv, no jornal no radio: bullying pra cá, bullying pra lá. Botou apelido no magrelo? É bullying. Botou apelido no gordinho? É bullying! Saceneou seu primo mais novo? É bullying! Deu trote nos calouros? É bullying! Chamou de emo? É bullying! O professor te deu zero? É bullying.
Quando eu era pequeno, se chegasse chorando em casa porque apanhei na rua, eu apanhava de novo em casa, pra aprender a não ser frouxo. Hoje em dia, o moleque chega chorando em casa, o que seu pai faz? Chama o advogado, porque o príncipe da mamae apanhou na rua. Qual o resultado? Um bando de moleque frouxo que não sabe se virar, que não vai saber superar qualquer dificuldade. Depois, não sabe porque o filho usa calça colorida, cabelo da Tina Turner no Mad Max 3, e ouve musiquinha de baitola. Se seu filho chegar em casa assim, é só uma questão de tempo até ele entrar em casa de mãos dadas com outro “garoto”. E tudo porque? Porque a mãe dele viu no programa da Sônia Abrão o tal do bullying. E aí, amigão, você que nunca quis ter filha, acabou de ganhar uma. Por que um moleque que não sabe se virar sozinho, acaba sendo virado pelos outros.
Aí, não adianta colocar o moleque de castigo, brigar ou gritar com ele. Ele chama o mesmo advogado que você chamou antes e processa você por bullying. E quando essa hora chegar, você vai se sentir mais do que merecedor de um belo murro no peito.